“Mayak” in Russian means “lighthouse”. I met this organization about two years ago and have been working with them for almost a year now.
When you see such involved and dedicated people so spontaneously, you want to be with them. The coronavirus issue is blocking my active presence as a volunteer a bit. I myself have had covid-19 twice and this has forced me to step back a bit.
When we made the decision to close the Novoaltaisk house, we had to think about what to do with some things. For this reason I started looking for people to help others. We already knew the Catholic organization Caritas, so the material that we used for extracurricular activities with children and young people went to them, but there were also other things from the house. This gave me the opportunity to meet many more people working in the field of solidarity.
What does this small center do? It helps people who do not have a home, who live on the street and not by choice. Those who work, or rather perform a service of this kind, know that there are people who, for various reasons, choose the street and a temporary shelter is needed for them. But there are also people who can be rescued and their total abandonment can be prevented. “Mayak” has been operating since 2015 and in this time has helped about 3000 people to get off the street: men and women.
The capacity of this Center consists of a shelter for 32 people. Two rooms for men and one for women. For them, there is a consultation service on social and legal issues and their rights are defended.
Twice a week a minibus goes around the different areas of the city (2 stops) to give and share a hot meal, a cup of tea, provide clothes and toiletries. At the same time, an attempt is made to inform about possible alternatives to the street. As I write this article I learn that the service is temporarily suspended. Work is currently underway to prepare the Center’s kitchen. We hope that Providence will help to resolve these difficulties. In the same Center there is a room for storing clothes, where a volunteer sorts them and distributes them to people who need them.
In the situation in which we find ourselves, for me, collaborating with “Mayak” is a valid apostolate that helps us to accompany others and teaches us to collaborate. After the rethinking of the mission in Russia, of how to “be” and “do”, we are in constant search, and for now I have the possibility to make this kind of experiences for the good of others.
I am also available to collect watches, alarm clocks, radios, glasses, mirrors and take them from Italy to Russia. Because sometimes in the community there are these things that we don’t need anymore, but they can be useful for others. If any community or person wants to make an act of charity during this Advent or Christmas period, please contact the editors of this magazine.

~ Thanks to Sr. Tatiana Avdokushina MSC and to the Mater Gratiae Province newsletter for this article.


Centro de ayuda para personas sin hogar “Mayak”

“Mayak” en ruso significa “faro”. Conocí a esta organización hace unos dos años y llevo casi un año trabajando con ellos.

Cuando ves a personas tan implicadas y dedicadas de manera tan espontánea, quieres estar con ellas. El tema del coronavirus está bloqueando un poco mi presencia activa como voluntaria. Yo misma he tenido covid-19 dos veces y esto me ha obligado a apartarme un poco.

Cuando tomamos la decisión de cerrar la casa de Novoaltaisk, tuvimos que pensar qué hacer con algunas cosas. Por esta razón empecé a buscar gente que ayudara a otros. Ya conocíamos a la organización católica Cáritas, así que el material que utilizábamos para las actividades extraescolares con niños y jóvenes  lo destinamos a ellos, pero había también otras cosas de la casa. Esto me dio la oportunidad de conocer a muchas más personas que trabajan en el ámbito de la solidaridad.

¿Qué hace este pequeño centro? Ayuda a las personas que no tienen un hogar, que viven en la calle y no por elección propia. Los que trabajan, o más bien realizan un servicio de este tipo, saben que hay personas que, por diversas razones, eligen la calle y se necesita un refugio temporal para ellas. Pero también hay personas que pueden ser rescatadas y se puede prevenir su abandono total. “Mayak” lleva funcionando desde 2015 y en este tiempo ha ayudado a unas 3000 personas a salir de la calle: hombres y mujeres.

La capacidad de este Centro consiste en un albergue para 32 personas. Dos habitaciones para hombres y una para mujeres. Para ellos, hay un servicio de consultas sobre cuestiones sociales y jurídicas y se defienden sus derechos.

Dos veces a la semana un minibús recorre las distintas zonas de la ciudad (2 paradas) para dar y compartir una comida caliente, una taza de té, proporcionar ropa y artículos de aseo. Al mismo tiempo, se intenta informar sobre las posibles alternativas a la calle. Mientras escribo este artículo me entero de que el servicio está suspendido temporalmente. Actualmente se está trabajando en la preparación de la cocina del Centro. Esperemos que la Providencia ayude a resolver estas dificultades En el mismo Centro hay una sala para guardar ropa, en la que una voluntaria la ordena y la distribuye a las personas que la necesitan.

En la situación en la que nos encontramos, para mí, colaborar con “Mayak” es un apostolado válido que ayuda a realizar un acompañamiento a los demás y enseña a colaborar. Tras el replanteamiento de la misión en Rusia, de cómo “ser” y “hacer”, estamos en constante búsqueda, y por ahora tengo la posibilidad de hacer este tipo de experiencias para el bien de los demás.

También estoy disponible para recolectar relojes, despertadores, radios, gafas, espejos y llevarlos de Italia a Rusia. Porque a veces en la comunidad hay estas cosas que ya no necesitamos, pero que pueden ser de utilidad para otros. Si alguna comunidad o persona quiere hacer un acto de caridad durante este periodo de Adviento o en el de Navidad, puede ponerse en contacto con la redacción de esta revista.

~ Gracias a la Hna. Tatiana Avdokushina MSC y al boletín de la Provincia Mater Gratiae por este artículo.


Centro de ajuda para os semteto “Mayak”


“Mayak” em russo significa “farol”. Conheci esta organização há cerca de dois anos e já trabalho com eles há quase um ano.
Quando você vê pessoas tão envolvidas e dedicadas de forma tão espontânea, você quer estar com elas. A questão do coronavírus está bloqueando um pouco minha presença ativa como voluntário. Eu mesmo já tive a covid-19 duas vezes e isto me obrigou a recuar um pouco.
Quando tomamos a decisão de fechar a casa Novoaltaisk, tivemos que pensar sobre o que fazer com algumas coisas. Foi por isso que comecei a procurar pessoas para ajudar os outros. Já conhecíamos a organização católica Caritas, por isso o material que utilizávamos para atividades pósescolares com crianças e jovens era dado a eles, mas também havia outras coisas da casa. Isto me deu a oportunidade de conhecer muito mais pessoas que trabalham no campo da solidariedade.
O que faz este pequeno centro? Ajuda as pessoas que não têm um lar, que vivem na rua e não por opção. Aqueles que trabalham, ou melhor, realizam um serviço deste tipo, sabem que há pessoas que, por várias razões, escolhem a rua e que é necessário um abrigo temporário para elas. Mas também há pessoas que podem ser resgatadas e seu abandono total pode ser evitado. O “Mayak” está operando desde 2015 e, neste tempo, ajudou cerca de 3000 pessoas a sair das ruas: homens e mulheres.
A capacidade deste centro consiste em um abrigo para 32 pessoas. Dois quartos para os homens e um para as mulheres. Para eles, existe um serviço de consulta sobre questões sociais e jurídicas e seus direitos são defendidos.
Duas vezes por semana um microônibus percorre as diferentes áreas da cidade (2 paradas) para dar e compartilhar uma refeição quente, uma xícara de chá, fornecer roupas e artigos de higiene pessoal. Ao mesmo tempo, é feita uma tentativa de informar sobre possíveis alternativas para a rua. Ao escrever este artigo, aprendi que o serviço está temporariamente suspenso. Atualmente, estão em andamento os trabalhos de preparação da cozinha do Centro. Esperemos que a Providência ajude a resolver estas dificuldades. No próprio Centro existe um espaço para armazenar roupas, onde um voluntário as organiza e as distribui para as pessoas que precisam delas.
Na situação em que nos encontramos, para mim, a colaboração com “Mayak” é um apostolado válido que ajuda a acompanhar os outros e os ensina a colaborar. Depois de repensar a missão na Rússia, de como “ser” e “fazer”, estamos em constante busca, e por enquanto tenho a possibilidade de fazer este tipo de experiência para o bem dos outros.
Também estou disponível para coletar relógios, relógios de alarme, rádios, óculos, espelhos e trazêlos da Itália para a Rússia. Porque às vezes na comunidade há estas coisas que não precisamos mais, mas que podem ser úteis para os outros. Se qualquer comunidade ou pessoa desejar fazer um ato de caridade durante este Advento ou Natal, favor entrar em contato com os editores desta revista.


Centro di aiuto alle persone senza fissa dimora “Mayak”

“Mayak” in russo significa “faro”. Ho conosciuto questa organizzazione circa due anni fa e da quasi un anno collaboro con loro.

Quando si vedono persone così coinvolte e dedicate spontaneamente viene la voglia di essere con loro. La questione del coronavirus blocca un po’ la mia attiva presenza come volontaria. Io stessa due volte ho avuto il covid-19 e devo stare un pò da parte.

Quando abbiamo raggiunto la decisione di chiudere la casa di Novoaltaisk, dovevamo pensare dove mettere alcune cose. Per questo mi sono messa a cercare le persone che aiutano gli altri. Già conoscevamo l’organizzazione cattolica Caritas, e quindi a loro sono andate le cose che abbiamo usato per il dopo scuola con i bambini e i ragazzi, ma c’erano anche altre cose della casa. Così, il mio mondo di conoscenze di persone che lavorano nel campo della solidarietà si è allargato.

Cosa fa questo piccolo Centro? Aiuta le persone che non hanno la casa, che vivono per la strada non per propria scelta. Coloro che lavorano o meglio dire svolgono un servizio di questo tipo sanno che ci sono persone che per vari motivi, in un certo senso, scelgono la strada e per loro serve un rifugio temporale. Ma ci sono anche le persone che possono essere recuperate e si può prevenire il loro totale abbandono. “Mayak” opera dal 2015 e in questo tempo ha aiutato circa 3000 persone ad uscire dalla strada: uomini e donne.

La capacità di questo Centro si compone di un ostello per 32 persone. Due stanze per gli uomini e una per le donne. Per loro sono attive le consultazioni sulle questioni sociali e legali e vengono difesi i loro diritti.

Due volte alla settimana un pulmino gira le varie parti della città (2 fermate) per dare e condividere un pasto caldo, una tazza di thè, fornire vestiti e articoli di toilette. Allo stesso tempo si cerca di informare circa le possibili vie di uscita dalla strada. Mentre scrivo questo articolo vengo a sapere che il servizio momentaneamente è sospeso. Gli sforzi ultimamente sono impiegati per preparare la cucina del Centro. Speriamo che la Provvidenza aiuti a risolvere queste difficoltà.

Nel Centro stesso c’è una stanza per guardaroba dove una volontaria sistema i vestiti che poi distribuisce alle persone bisognose.

Nella situazione in cui ci troviamo, per me, collaborare con “Mayak”, è un apostolato valido che aiuta a seguire gli altri e insegna a collaborare. Dopo il ripensamento della missione in Russia, di come “essere” e “fare” siamo in ricerca costante, e per ora ho la possibilità di fare questi tipi di esperienza per il bene del prossimo.

Sono disponibile anche per raccogliere orologi, sveglie, radioline, occhiali, specchietti e dopo portarli dall’Italia in Russia. Perché alle volte in comunità ci sono queste cose che a noi non servono più, ma possono servire agli altri.

Se qualche comunità o qualche persona in questo tempo di Avvento o nel periodo Natalizio vuole fare qualche gesto di carità, si può contattare la redazione di questo giornalino.

~ Grazie a Sr. Tatiana Avdokushina MSC e alla newsletter della Provincia Mater Gratiae per questo articolo.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *