Dear Sisters and Partners-in-Mission,

Greetings to everybody and I wish you all a blessed New Year.   Entering 2022, the coronavirus is still active and certainly impacts almost everything we do.  2021 saw us having to face some of the biggest challenges of our lives, and we have been forced to navigate unchartered waters.    However, I want to encourage us to view this time for the blessings it has brought us.  If we believe that God is a God of love, that He is with us in everything, then because He is here, there is an invitation for us to grow deeper in love and to love amidst all these challenges. This year continues to beckon us as 2021 did, to reach into our missionary audacity so that we may be where we need to be, among those who are suffering and vulnerable.

Certainly, one of the biggest signs of hope for me, is how well you have navigated these waters, spreading the love of Jesus to the world.  You are always finding creative responses, continuing to persevere and to be faithful of what is asked of you. I am very encouraged by that.  This newsletter covers some of the highlights of 2021 as some examples of our efforts of reaching and serving others and developing ourselves to be more effective ministers of the love of Christ.

Looking forward to 2022, I am hopeful.  We have already had two novices enter our International Novitiate in New York City, some candidates will be entering in Brazil and in Ethiopia, and three of our Sisters will be making their final vows. We are all getting prepared for our XVIth General Chapter in June and July in Rome, where we can dream together, asking ourselves how Mother Cabrini would respond in our day, and what the Sacred Heart of Jesus wants us to do. There are signs of hope in our world.  But also much suffering which shows that our world needs the Presence of Christ. We are asked to be a unifying force, bringing peace where there is polarization.

I remind us that we remain in the “Year of the Family” as the Holy Father declared, and that family takes many forms. We talk about ourselves as the Cabrini Family, so may we embrace one another as a family, being real mothers and fathers, and brothers and sisters to one another.  Mother Cabrini was certainly curious about people’s lives, about their gifts, and about their sufferings.  Are we interested in people?  Then let us co-partner with the Holy Spirit of God in breaking people’s despair and poverty, bringing them hope and new life. It starts with us being interested, and inviting them in.  The Holy Father has also reminded us that God shared our human condition to be with us as one of us, “born little and in need so that no one ever again be ashamed”, to “draw ever nearer to us, excluding no one, making us all brothers and sisters.” 

As we “roll up our sleeves” and embrace this New Year with all the vigor and energy we can muster, may we be reminded of Emmanuel, our God is with us.  Let us continue to trust Jesus and His plans for us, persevering and to continue walking, trusting, surrendering, and allowing the embrace of Jesus let us know that we are protected, both by the Sacred Heart and of Our Lady of Grace.  May we be filled with hope, and free of what binds us.  Let us respond to what the love of God offers us, and that He invites us to share with others.

Yours in the Sacred Heart,

Sr. Barbara Staley, General Superior, MSC

Carissime Sorelle e Collaboratori nella Missione,

Un saluto e un augurio di felice Anno Nuovo a tutti. Il 2022 è iniziato: il Coronavirus è ancora attivo e condiziona decisamente quasi tutto ciò che facciamo. Nel 2021 abbiamo dovuto affrontare alcune delle più grandi sfide della nostra vita e siamo stati costretti a navigare in acque inesplorate. Tuttavia, voglio incoraggiare tutti noi a considerare questo momento per le benedizioni che ci ha portato. Se crediamo che Dio è un Dio d’Amore, che è con noi in ogni cosa, il fatto che Egli sia qui è un invito per noi ad accrescere l’amore e ad amare in mezzo a tutte queste sfide. Quest’anno, come il 2021, continua ad invitarci a perseguire la nostra audacia missionaria in modo da poter essere dove dobbiamo essere, tra coloro che soffrono e sono vulnerabili.

Senza dubbio, uno dei più grandi segni di speranza, per me, è la bravura con cui avete navigato in queste acque, diffondendo l’Amore di Gesù nel mondo. Trovate sempre risposte creative, continuate a perseverare e ad essere fedeli a ciò che vi viene chiesto. Sono molto incoraggiata da questo. Questa newsletter presenta alcuni dei momenti salienti del 2021, alcuni esempi dei nostri sforzi di raggiungere e servire gli altri, di migliorare per essere Ministri dell’Amore di Cristo più efficaci.

Pensando al 2022, sono fiduciosa. Abbiamo già due novizie che sono entrate nel nostro Noviziato Internazionale a New York City, alcune candidate entreranno in Brasile e in Etiopia e tre delle nostre Suore che hanno emesso i loro Voti Perpetui. Ci stiamo preparando per il nostro XVI Capitolo Generale di giugno e luglio a Roma, dove potremo sognare insieme, chiedendoci come risponderebbe Madre Cabrini ai nostri giorni, e cosa il Sacro Cuore di Gesù vorrebbe che facessimo. Ci sono segni di speranza, nel mondo, ma c’è anche tanta sofferenza, che mostra che il nostro mondo ha bisogno della Presenza di Cristo. Ci viene chiesto di essere una forza unificante che porta la pace laddove vi è polarizzazione.

Ricordo che viviamo nell’ “Anno della Famiglia”, come ha dichiarato il Santo Padre, e che la famiglia assume molte forme. Noi ci definiamo Famiglia Cabriniana, perciò abbracciamoci come una vera famiglia, come madri e padri, fratelli e sorelle, gli uni per gli altri. Madre Cabrini era senz’altro interessata alla vita delle persone, ai loro doni e le loro sofferenze. A noi importano le persone? Allora collaboriamo con lo Spirito Santo di Dio: cancelliamo la disperazione e la povertà delle persone, portiamo loro speranza e una nuova vita. Tutto comincia con il nostro interesse, invitandole ad entrare. Il Santo Padre ci ha anche ricordato che Dio ha condiviso la nostra condizione umana per stare con noi, come uno di noi, “nasce piccolo e bisognoso perché nessuno debba più vergognarsi”, per “avvicinarci sempre più, senza escludere nessuno, rendendoci tutti fratelli e sorelle”.

Mentre ci “rimbocchiamo le maniche” e abbracciamo questo nuovo anno con tutto il vigore e l’energia che possiamo raccogliere, ricordiamoci dell’Emmanuele, il nostro Dio con noi. Continuiamo a confidare in Gesù e nei Suoi piani per noi, perseverando e continuando a camminare, a confidare, ad arrenderci, a permettere all’abbraccio di Gesù di farci sentire che siamo protetti, sia dal Sacro Cuore che da Nostra Signora delle Grazie. Mi auguro che possiamo essere pieni di speranza e liberi da ciò che ci lega. Rispondiamo all’Amore che Dio ci offre e ci invita a condividere con gli altri.

Vostra nel Sacro Cuore,

Sr. Barbara Staley, Superiora Generale, MSC

Estimadas Hermanas y Corresponsables Laicos,

Saludo  a todos y les deseo un bendecido  Año Nuevo. Comenzamos el 2022, el coronavirus sigue siendo activo y desde luego tiene repercusiones en casi todo lo que hacemos.  En 2021 tuvimos que enfrentarnos a algunos de los mayores retos de nuestras vidas, y eso nos obligó a navegar por aguas desconocidas. Sin embargo, quiero animarlos a considerar este tiempo por las bendiciones que nos ha brindado. Si creemos que Dios es un Dios de amor, que está con nosotros en todas las cosas, entonces, justamente porque Él está aquí, recibimos la invitación a profundizar en el amor y a amar en medio de todos estos desafíos. Este año nos sigue llamando, como lo hizo el 2021, a salir con audacia misionera para estar donde tenemos que estar, entre los que sufren y son vulnerables.

Sin duda, uno de los mayores signos de esperanza para mí, es lo bien que ustedes han navegado en estas aguas, difundiendo el amor de Jesús al mundo.  Siempre encuentran respuestas creativas; siguen perseverando y son fieles a lo que se les pide. Eso me anima mucho.  Este boletín cubre algunos de los aspectos más destacados de 2021 como algunos ejemplos de nuestros esfuerzos por alcanzar y servir a los demás y desarrollarnos para ser ministros más eficaces del amor de Cristo.

Mirando hacia el 2022, tengo esperanzas.  Tenemos dos novicias que han entrado en nuestro Noviciado Internacional en la ciudad de Nueva York, algunas candidatas entrarán en Brasil y en Etiopía, y tres de nuestras Hermanas harán sus votos perpetuos. Todos nos estamos preparando para nuestro XVI Capítulo General en junio y julio en Roma, donde podemos soñar juntos, preguntándonos cómo respondería la Madre Cabrini en nuestros días, y qué quiere el Sagrado Corazón de Jesús que hagamos. Hay signos de esperanza en nuestro mundo.  Sin embargo, también hay mucho sufrimiento que muestra que nuestro mundo necesita la presencia de Cristo. Se nos pide que seamos una fuerza unificadora, que llevemos la paz allí donde hay polarización.

Quisiera recordar que seguimos en el “Año de la Familia”, como declaró el Santo Padre, y que la familia adopta muchas formas. Hablamos de nosotros mismos como la Familia Cabrini, así que ojalá nos abracemos unos a otros como una familia, siendo verdaderos padres y madres, y hermanos y hermanas unos de otros.  La Madre Cabrini sentía ciertamente curiosidad por la vida de las personas, por sus dones y por sus sufrimientos.  ¿Nos interesan las personas?  Entonces colaboremos con el Espíritu Santo de Dios para romper la desesperación y la pobreza de las personas, llevándoles esperanza y vida nueva. Hay que empezar por interesarse e invitarles a entrar.  El Santo Padre también nos ha recordado que Dios compartió nuestra condición humana para estar con nosotros como uno de nosotros, “nacido pequeño y necesitado para que nadie se avergüence nunca más”, para “acercarse siempre a nosotros, sin excluir a nadie, haciéndonos a todos hermanos y hermanas”. 

Mientras nos “arremangamos” y abrazamos este nuevo año con todo el vigor y la energía que podamos reunir, que se nos recuerde que Emmanuel, nuestro Dios está con nosotros.  Que sigamos confiando en Jesús y en sus planes para nosotros, perseverando y continuando el camino, confiando, rindiéndonos y permitiendo que el abrazo de Jesús nos haga saber que estamos protegidos, tanto por el Sagrado Corazón como por Nuestra Señora de las Gracias.  Que nos llenemos de esperanza, y nos liberemos de lo que nos ata.  Respondamos a lo que el amor de Dios nos ofrece, y que nos invita a compartir con los demás.

Con ustedes en el Sagrado Corazón

Hna. Bárbara Staley,

Superiora General, MSC

Queridas Irmãs e Parceiros em Missão,

Saudações a todas/os com os votos de um abençoado Ano Novo. Começamos o 2022, com o corona vírus ainda ativo e, certamente impactando quase tudo o que fazemos. O 2021 nos fez enfrentar alguns dos maiores desafios de nossas vidas, forçando-nos a navegar em águas desconhecidas. No entanto, quero nos propor a ver este tempo através das bênçãos que ele nos trouxe. Se acreditamos que Deus é um Deus de amor e que Ele está conosco em tudo, a Sua presença aqui é um convite para nos aprofundarmos no amor em meio a todos esses desafios. Este ano continua nos chamando, como 2021 o fez, a pôr em prática a nossa audácia missionária para que possamos estar onde a necessidade é mais gritante, entre os sofredores e vulneráveis.

Certamente, um dos maiores sinais de esperança para mim, é perceber o quão bem vocês navegaram nestas águas, espalhando o amor de Jesus ao mundo. Vocês estão sempre encontrando respostas criativas, sendo perseverantes e fieis ao que lhes são pedidos. Isso me causa grande admiração e motivação. Este boletim traz alguns destaques de 2021, que exemplificam os nossos esforços para crescer, desenvolver e realizar a missão de servir aos outros a fim de que nossa presença seja mais eficaz, como portadoras do amor de Cristo.

Olhando para 2022, sinto-me esperançosa. Já temos duas jovens em nosso Noviciado Internacional em Nova York, algumas candidatas entrarão no Brasil e na Etiópia, e três de nossas Irmãs fizeram seus votos perpétuos. Estamos todas nos preparando para o nosso XVI Capítulo Geral em junho e julho em Roma, onde podemos sonhar juntas, perguntando-nos como Madre Cabrini responderia em nossos dias e o que o Sagrado Coração de Jesus quer que façamos. Há sinais de esperança em nosso mundo. Mas também muito sofrimento que mostra que nosso mundo precisa da Presença de Cristo. Somos solicitadas a ser uma força unificadora, construtoras de paz onde há polarização.

Recordemo-nos que estamos no “Ano da Família”, como declarou o Santo Padre, e que a família assume muitas formas. Nós mesmas nos consideramos Família Cabriniana, para que possamos nos abraçar como uma família, sendo verdadeiras mães e pais, irmãs e irmãos umas/uns das/os outras/os. Madre Cabrini certamente tinha curiosidade sobre a vida das pessoas, sobre seus dons e seus sofrimentos. Estamos interessadas nas pessoas? Então, vamos fazer parceria com o Espírito Santo de Deus para curar o desespero e a pobreza das pessoas, trazendo-lhes esperança e nova vida. Comecemos com o nosso interesse e convite. O Santo Padre também nos lembrou que Deus compartilhou de nossa condição humana para estar conosco como um de nós, “nascido pequeno e necessitado para que ninguém mais se envergonhe, aproximou-se cada vez mais de nós, sem excluir ninguém, tornando-nos todos irmãs e irmãos.” 

Enquanto “arregaçamos as mangas” e abraçamos este Ano Novo com todo o vigor e energia possíveis, lembremo-nos de que o Emmanuel, nosso Deus está conosco. Continuemos confiando em Jesus e em seus planos para nós, perseverando firmes na caminhada, entregando-nos e permitindo que o abraço de Jesus nos faça saber que estamos protegidas/os, tanto pelo Sagrado Coração quanto por Nossa Senhora da Graça. Que sejamos cheias/os de esperança e livres do que nos prende. Respondamos ao que o amor de Deus nos oferece, e ao que Ele nos convida a compartilhar com os outros.

No Sagrado Coração,

Ir. Barbara Staley, Superiora Geral, MSC

Leave a Reply

Your email address will not be published.